Banner

Home
Quem é Baraldi
Personagens
Fotos
Cartuns e ilustrações
Charges
Jogo do Roko-Loko
Lojão
O que falam dele
Entrevistas
Prêmios
Podcast
Livro de visitas
Links
Blog
Twitter
Youtube
Fale comigo

 

Login



Jornal Rock News

MARCIO BARALDI: UM CARTUNISTA MUITO LOKO , MAS MUITO LÚCIDO!


Você, roqueiro de carteirinha, conhece bem o trabalho do Marcio Baraldi. Ele desenha para a maioria das revistas de rock do país e é com certeza, o cartunista mais rock’n’roll do planeta. Pois ele acaba de lançar “Roko-Loko e Adrina-Lina”, o primeiro livro de quadrinhos 100% roqueiros do Brasil. Conheça agora, nesta exclusiva do Rock News , um pouco mais deste cartunista muito Loko, porém muito lúcido.

Rock News: Voce já tocou em alguma banda ou faz quadrinhos de rock porque é fã do estilo?
Marcio Baraldi: Eu toquei baixo nas bandas “Ecos Urbanos” pós-punk, “Libertação Radical” punk, ambas de São Bernardo, no ABC paulista. Também toquei na “Cachorro Magro”, blues junto do aclamado quadrinhista underground Marcatti, que é guitarrista. Isso tudo foi na década de 80. Atualmente eu só escrevo, componho e gravo fitas pra mim, quem sabe um dia e arrisco gravar um CD. Salve-se quem puder (risos)...

RN: E de onde você vem? Desde quando você desenha?
Baraldi:Desenho profissionalmente desde os 14. Nasci em Santo André, no ABC, terra do PT, do movimento sindical e de muitas bandas de rock.
O ABC nas décadas de 70 e 80 era um pólo de rebeldia operária e musical, havia um movimento punk forte lá. Eu era filho de metalúrgico e essas duas cenas, a esquerda e o punk rock, me influenciaram muito.Me identifiquei em cheio com as duas coisas!

RN: E o lance com os quadrinhos, quando surgiu?
Baraldi: Eu desenho desde o útero.Fui daqueles moleques espoletas que rabiscavam tudo, paredes, toalha, etc. Minha mãe pra me acalmar me dava bastante papel e canetas , assim eu a deixava sossegada por horas (risos).
Entrei na profissão ainda adolescente e nunca mais parei. Sou apaixonado por quadrinhos desde moleque,aprendi a ler com “Maurício de Souza, Ziraldo e Monteiro Lobato”, que são meus três referenciais até hoje!

RN: Já o rock ,entrou na sua vida quando?
Baraldi: Foi quando eu ouvi "We will Rock you" do Queen no rádio! Eu tinha uns 10 anos e foi a primeira vez que ouvi um rockão visceral.Quando ouvi aquela batida formidável que parece uma procissão religiosa saí correndo e comprei o compacto com aquela música. Foi meu primeiro disco de rock!
Aí pirei e passei a desenhar o Queen, e logo depois o Kiss, o dia inteiro (risos).

RN: Como surgiu a idéia de criar um personagem roqueiro, o Roko-Loko?
Baraldi: Como eu disse, eu fazia desenhos de rock desde moleque mas ainda não tinha criado um persongem roqueiro, pra publicar mesmo. Até que em janeiro de 96 criei o Roko e a Adrina -Lina para Rock Brigade. Cheguei bem na hora pois eles estavam querendo faz tempo um personagem pra revista. Já tinham tentado anteriormente e não tinha dado certo. Bolei o Roko sem pretensão, mas os personagens caíram no gosto da galera rapidinho e não parei mais.
O público roqueiro não tinha um personagem para se identificar e o Roko e a Adrina caíram como uma luva pra roqueirada.

RN: Mas o Roko já tem quase 8 anos, né? São mais de 80 histórias. Quais entraram nesse livro?
Baraldi: Este primeiro volume reúne as 36 primeiras HQs e as 32 primeiras tiras . Ou seja, os três primeiros anos dos personagens. Tudo colorizado, remixado e remasterizado (risos).

RN: E você já está pensando num segundo volume?
Baraldi:O editor da Brigade, o Toninho, gostou tanto do livro que me intimou a fazer o segundo daqui a seis meses. Mas eu prefiro trabalhar um volume de cada vez. Lançar um livro desse é que nem uma banda lançar um CD, você tem que fazer uma turnê para divulgar e vender bem aquele produto, para depois pensar no próximo. Eu ainda estou na turnê de divulgação do meu primeiro livro do Roko!

RN: Além da Brigade, para onde você mais desenha?
Baraldi: Eu sou chargista no “Sindicato dos Bancários de SP” e dos “Químicos do ABC”, onde faço um humor político. Também desenho para “Roadie Crew, Metalhead, Tattoo, Dynamite, Sem Fronteiras, Antenada, Viração, e muitas outras revistas e jornais sindicais. Para Dynamite faço os personagens “Sabujo Vingador e Ultravesti”, e para Tattoo, faço o “Tattoo Zinho”, o primeiro personagem tatuador do Brasil.

RN: Você tem um outro livro com prefácio do Presidente Lula, não é? Como foi essa história?
Baraldi: Eu tenho seis livros publicados, um deles, o “Moro num País Tropicaos” , lançado em 2002, tem prefácios poderosos do “Ziraldo e do Lula. O livro é todo de charges e mostra a situação do Brasil durante os 8 anos do governo FHC.
Eu sou cartunista no movimento sindical desde moleque, além de ser do ABC, por isso conheço o Lula desde que ele era líder metalúrgico. Então foi natural pedir um prefácio para ele, pois meu trabalho tem uma postura humanista e de esquerda. Eu sou um cartunista de esquerda incorrigível. Sou o “Rage Against the Machine” dos cartuns (risos)!

RN: O Rock News deseja a você o sucesso, e que a segunda edicão do Roko saia o quanto antes para o bem da nacao. E muito obrigado pela entrevista e o espaço esta aberto para consideraçoes finais?
Baraldi: Eu é que agradeço o espaço bacana e a boa vontade de toda galera do Rock News. Desejo muito sucesso pro jornal e pra todo mundo que trabalha honestamente pelo Rock no Brasil: jornais, revistas, bares, radios, , produtores, e lógico, bandas. Vamos ser corretos e solidários com todos , que o Brasil tem grandes talentos e tem tudo pra ser uma potência não só no rock mas em todas as áreas da cultura e da atuação humana.Vamos trabalhar duro e botar fé no Brasil!
Sucesso , paz e saúde a todos!
God Give RocknRoll to you!
Abraços
Marcio

Entrevista realizada por Juliana Negri para Jornal Rock News, em novembro/2003.

 


Copyright © 2004-2009 – Marcio Baraldi – Por [email protected]