Banner

Home
Quem é Baraldi
Personagens
Fotos
Cartuns e ilustrações
Charges
Jogo do Roko-Loko
Lojão
O que falam dele
Entrevistas
Prêmios
Podcast
Livro de visitas
Links
Blog
Twitter
Youtube
Fale comigo

 

Login



Site Sounds of Battle

BARALDÃO AROUND THE WORLD


1 - Ok Márcio, vamos começar pelo essencial. Quando você começou a desenhar e há quanto tempo você tem se dedicado a esta atividade ?
Eu desenho desde o útero, véio(rs)!Sou daqueles moleques que já nasceram desenhando.Mas transformei isso em profissão a partir dos 14 anos quando comecei a fazer charges pro Sindicato dos Químicos do ABC .E já se vão quase 20 anos de carreira ininterrupta!

2 - Lendo a seu respeito, inclusive no seu 1º livro, sabemos que você tem um forte engajamento político, já tendo inclusive, publicado tiras envolvendo algumas questões de importância mundial (guerras, posição dos EUA, etc). Pode nos contar como surgiu esse seu direcionamento e como ele influencia sua arte?
Eu desde criança já tinha uma sensibilidade pras questões políticas e sociais, era o tipo de garoto que ficava revoltado ao ver uma injustiça .Pra piorar ainda mais as coisas eu nasci no ABC paulista , terra do movimento sindical e da revolta operária, entao quando entrei no movimento sindical foi como se eu tivesse achado meu lugar no mundo,sacou?
Era o lugar certo praquele garoto revoltado ,filho de metalúrgicos,colocar sua broncas pra fora , era o finzinho da ditadura militar e a volta da democracia. O Brasil estava se reconstruindo após 20 anos de destruição e repressão, a esquerda se reorganizava, nasciam o PT e a CUT, tudo isso debaixo do meu nariz de menino .Pra tacar mais lenha nessa fogueira, o ABC era um pólo roqueiro e foi um dos primeiros e mais fortes ninhos do Movimento Punk e do Metal.Toda essa revolta popular e musical me caíram como uma luva,me identifiquei com tudo isso, juntei tudo nos meus quadrinhos e nasceu assim o cartunista Baraldão!

3 - Há anos você colabora com diversas publicações musicais do segmento Rock/Metal, como surgiu essa oportunidade de desenvolver esse trabalho para essas publicações?
Eu sou roqueiro desde os 10 anos quando descobri a musica “We will rock you “,do Queen e logo depois “I want you” , do Kiss.Ao ouvir aquilo passei a desenhar o Queen e o Kiss sem parar , até que comecei a desenhar para um tablóide roqueiro do ABC, o jornal “Rocker”, onde também colaborava o Moises Della Monica, hoje da Hellion Records.Lá eu fazia o personagem “Johnny Bastardo” , um punk suburbano , que nao durou muito.
Ate que , dez anos depois,já com um trabalho mais maduro, criei o Roko-Loko pra Rock Brigade .Daí pra frente não parei mais e fui colaborando com outras revistas roqueiras, ate criar uma carreira sólida na imprensa roqueira nacional.

4 - Que tipo de música você gosta de ouvir? Na hora de desenhar, busca inspiração em algum estilo ou não, uma vez que você desenha diversas estórias envolvendo inúmeros estilos de rock ?
A minha vantagem é que eu não sou radical pra musica, não sou desses caras chatos que ficam comprando briga com outros por causa de estilos musicais, gosto de rock em geral, por isso desenho bandas de qualquer estilo.Eu comecei com Queen e Kiss, mas depois fui descobrindo tudo o mais que existia, ate que eu cheguei no punk e foi uma paixão especial para mim, ate hoje sou devoto de São Clash, São Ramones e São New Model Army(rs)!Essa três bandas refletem bem a minha personalidade!
Também tenho uma identificação especial com o Motorhead, pois além do som devastador e iconoclasta , eu vejo Lemmy como um saudável exemplo de integridade e coerência , virtudes que nem sempre se vê no mundo musical ou na própria vida!
Mas pra desenhar eu não busco inspiração em musicas, não, pra ser sincero, na hora de criar prefiro estar com o radio desligado, deixando só a cabeça ligada(rs)!

5 - Depois de muitos anos, artistas nacionais tem tido um reconhecimento maior graças a alguns de seus personagens sendo transportados para a TV como é o caso da turma da Mônica do Maurício de Souza, Geraldinho do Glauco em versões animadas para canais como o Carttoon Network. Você algum dia pensou em fazer o mesmo com alguns de seus personagens?
Eu gostaria sim , mas sinto que ainda não é o momento pra eu fazer isso.Agora estou na fase de divulgar mais meus personagens através dos livros .Já lancei dois do Roko e estou trabalhando em vários outros que saírão numa seqüência racional.Eu sempre fui muito mais ligado em livros do que em TV.Mas a hora da TV chegará também , me aguardem(rs)(!

6 - Parece que só agora a indústria cinematográfica reconheceu o valor das Histórias em Quadrinhos e de uns tempos para cá diversas adaptações de quadrinhos para as telonas estão sendo feitas como é o caso do Homem Aranha, Demolidor, Hulk, e em breve o Quarteto Fantástico, Batman e o Super Homem, você acha que essa febre pode acabar um dia ou ela só vem a se tornar ainda mais densa? Qual adaptação você gostaria de ver?
Esses filmes estão dando certo porque os efeitos especiais hoje em dia são avançados o suficiente pra transportar esses personagens pra telona com boa qualidade. No tempo que não tinha computação gráfica a Marvel andou fazendo uns filmes péssimos ,do Homem Aranha, Hulk, Quarteto,Capitão América, todos muito trash, alguns deram até prejú de tão ruins(rs).E as editoras estão investindo nesses filmes também porque os quadrinhos infelizmente já não vendem bem nos EUA,já não são mais aquela mídia de massa que já foram, assim o cinema está virando o novo “lar “desses personagens, então a tendência é que surjam cada vez mais adaptações de quadrinhos para o cinema.
Eu desde moleque sou muito fã de dois (anti)heróis fantasmagóricos da DC comics, o impiedoso Espectro e o atormentado Desafiador (Deadman),acho que ambos dariam filmões arrepiantes !!!

7 - Eu por exemplo adoraria ver a adaptação de "Os piratas do Tietê" do Laerte, aposto que seria bem interessante. O que você acha ?
Eu gosto do trabalho do Laerte, devo ter em casa uns cartuns dele tão antigos que nem ele deve ter(rs).Mas os “Piratas” não são meus personagens preferidos dele não, acho que o “Overman” daria um filmão –comédia nota DEZ! E o “Condomínio” dele daria um seriado hilário, uma verdadeira novela dentro daquele universo que é um condomínio. Ele deve ter morado em condomínio para ter tido uma idéia daquelas , eu nunca conseguiria pensar em algo como aquilo(rs)!!

8 - Atualmente, quais artistas nacionais e internacionais de quadrinhos você mais admira?
Eu sou fiel às minhas raízes e ainda gosto dos mesmos autores que fizeram minha cabeça na infância:Mauricio de Souza (antigo), Ziraldo e Monteiro Lobato. Estrangeiros:Jack Kirby, Stan Lee, Gil Kane, Neal Adams e a velha turma da Marvel/DC, muitos já falecidos.

9 - De uns anos para cá, está havendo um grande crescimento do mangá em terras brasileiras, qual a sua opinião sobre isso? Você aprecia o trabalho dos artistas japoneses?
Não tenho nada contra , mas também não sou fã! É um fenômeno curioso mesmo.De dez anos pra cá o mangá invadiu a cultura brasileira e vc vê centenas de garotos lendo e desenhando mangas. A coisa mais bacana nessa onda é que o mangá atrai muitas mulheres, é um desenho meio delicado que faz com que as garotas se interessem por ele . Antes era difícil ver uma mulher quadrinhista , mas depois que o mangá surgiu você vê um monte delas ! Foi a melhor coisa que o manga fez :liberou a mulherada (rs)!!!

10 - Ainda existe um certo preconceito por parte do consumidor brasileiro que está acostumado com materiais estrangeiros como é o caso dos quadrinhos da Marvel, DC, Image, entre outros. Por qual razão você acha que o brasileiro ainda nutre esse ressentimento em relação aos quadrinhos nacionais?
Eu, pra ser sincero, não acredito muito nisso . Tanto é que a Monica e o Cebolinha estão nas bancas há mais de três décadas.Acho que se o publico tivesse bons personagens nacionais , quadrinho de qualidade mesmo,nas bancas e a preço acessível , compraria. Mas pra isso seria necessária uma estrutura que não temos no momento. Seria preciso que editoras investissem nos autores nacionais e os colocassem nas bancas e em outras mídias, merchandisings, etc, assim como o Mauricio de Souza fez.Mas com essa crise econômica quem seria louco de fazer isso?
Hoje em dia nem os quadrinhos estrangeiros estão vendendo bem ,suas tiragens hoje são bem mais baixas que em décadas passadas.
Mas , acredite, houve épocas no Brasil em que se produziu e vendeu muito quadrinho nacional. Nos anos 50, 60 e 70 haviam dezenas de títulos nas bancas e muitos profissionais viviam de quadrinhos.É que tudo segue o andamento da economia ;quando a economia brasileira melhorar , os mercados se aquecerão novamente, inclusive o de quadrinhos.

11 - As editoras estrangeiras sempre abriram espaço para artistas brasileiros mostrarem o seu talento, como é o caso do Marcelo Campos, Joe Bennet, Aluir Amâncio entre tantos outros. Já surgiu alguma proposta para você desenhar para editoras internacionais?
Na verdade , essa abertura não existiu sempre, ela surgiu nos anos 90 através da “Art e Comics”, empresa que agencia os desenhistas brasileiros e os coloca no mercado americano.Ela fez um papel parecido com o que o Sepultura fez , meteu a cara nos EUA e abriu os olhos dos americanos para o monte de artistas brasileiros de qualidade, interessados em trabalhar para o mercado internacional.
Quando eu era adolescente meu sonho era desenhar super-heróis para a Marvel , mas naquela época não existia nenhum caminho viável para isso, então eu encontrei mercado no Brasil para a charge e me tornei um chargista/cartunista. Hoje o meu cartum está cruzando fronteiras internacionais também, recebi convites para publicar em revistas de rock de Portugal e Equador e naturalmente os aceitei.Meu trabalho já está sendo visto nesses países também e a tendência é ampliar ainda mais essas fronteiras!É o Baraldão Around the World Tour(rs)!!!

12 - Como tem sido a repercussão dos seus dois livros lançados no mercado ?
Excelente!!! O primeiro livro, lançado em 2003 esgotou rápido , o que me incentivou a lançar o segundo volume que também está indo muito bem .O Roko-Loko já virou patrimônio cultural da roqueirada brasileira!

13 - Com tantas tiras publicadas, você planeja fazer novas compilações dos seus trabalhos ?
Sem duvida! Já tenho o terceiro volume do Roko pronto em casa , pra lançá-lo ano que vem e tem muita coisa pra eu lançar ainda. Separem espaço na estante que o Baraldi vai enchê-la de livros(rs)!

14- Vc também andou recebendo vários premios pelo seu trabalho. Comente sobre eles:
Eu já recebi três “Angelos Agostinis “ , conferidos pela Associação dos Quadrinhistas e Cartunista ,um para o primeiro livro do Roko-Loko e dois como melhor cartunista do ano. Também recebi dois Prêmios “Vladimir Herzog” pelo fato de minha obra ter um forte engajamento político-social.Na entrega do ultimo premio, em outubro passado, subi ao palco para recebê-lo com uma camiseta da Marta Suplicy e fui muito aplaudido pelo auditório, houve algumas pessoas que não gostaram muito mas foi apenas um gesto meu de amor pela democracia e pela coerência no voto.

15 - Márcio, essas foram nossas questões. Muitíssimo obrigado pela entrevista e acrescente o que desejar :
Todo mundo botando fé nesse país maravilhoso que é o Brasil!Toda força pras bandas e pra cultura nacional. Achei sensacional o Angra ter chamado o Milton Nascimento pra cantar no seu novo disco e o Sepultura tocando com o Nação Zumbi. Vamos criar um metal com sabor brasileiro, um som novo pra botar o Brasil na vanguarda mundial da musica . Nós somos sangue-novo,vamos seguir o exemplo do Pelé, Aírton Senna e Guga , vamos fazer o mundo inteiro ter respeito pela criatividade, talento e garra do brasileiro!
Obrigado pelo espaço. Sucesso e saúde pra todo mundo!!!
Visitem meu site:www.marciobaraldi.com.br
Abraços!

Entrevista concedida à Luciano Krieger ,em 11/2004,para site www.soundsofbattle.com

 


Copyright © 2004-2009 – Marcio Baraldi – Por SGuerra@dEsign